XII BAILE DO SARONGUE

Realizado no Museu do Amanhã, 20.02.2020

RETROFUTURISTA

ALEGORIA TEMPORAL

O sensação de chegar ao futuro se faz mais presente nas viradas de milênios, séculos e décadas. O ano de 2020 possui especial força simbólica nesse sentido.

O futuro sonhado pela geração que viveu a space age dos anos 50, 60 e 70 se choca com um cenário sócio cultural inacreditavelmente distópico.

 

O Baile levanta questões do seu tempo: O futuro utópico desembocou no passado alegórico? De onde vieram os terraplanistas do século XXI? Ciência é ficção?

Para a edição especial do Baile do Sarongue no ano em que o Rio é a Capital Mundial da Arquitetura, o evento escolheu, pela primeira vez, um cenário que representa o tema do ano, Retrofuturista, o MUSEU DO AMANHÃ. 

Laura Lima
_RÉU HELL
Uma passagem convulsa de seres suspensos, que te conduzirá a um éter indefinido

SARONGUE RETROFUTURISTA NO AMANHÃ

DIREÇÃO GERAL
Marcus Wagner
 
ARTISTA CONVIDADA
Laura Lima
_RÉU HELL 
Uma passagem convulsa de seres suspensos, que te conduzirá a um éter indefinido 
Túnel de entrada
PERFORMANCE
Livia Moura
_BANHO DE ORGASMO
EQUIPE
GERENTE DE PRODUÇÃO
Madeleine Deschamps
 
GERENTE MUSICAL
Marcos André Carvalho
ARQUITETURA
Pedro Évora
_SARONGUE DO AMANHÃ
Intervenção na marquise frontal
Israel Nunes
_Arquitetura e mobiliário
PRODUÇÃO
Laara Hugel
DOCUMENTAÇÃO E AUTORIZAÇÕES  
Jeronymo Machado
COORDENAÇÃO DE VOLUNTÁRIOS
Flavia Martins